Universidades internacionais no Band

Nove universidades americanas de prestígio estiveram no Band na última semana para tirar dúvidas de alunos interessados em estudar fora do Brasil e, principalmente, ajudá-los a fazer a escolha certa.

universidades_internacionais5

Foram quatro eventos que trouxeram as instituições Yale University, Princeton University, Columbia University, University of Chicago, Boston University, Brandeis University, George Washington University, University of Rochester e Southern Methodist University.

universidades_internacionais1

Os encontros trouxeram representantes das universidades para fazer uma apresentação, tirar dúvidas e, principalmente, oferecer uma oportunidade única para os alunos: conversar diretamente com aqueles que irão analisar suas aplicações. “Esse contato é um grande diferencial”, comentou Deborah Mason Pontual, sub-coordenadora do Departamento Internacional, que junto com o Coordenador do Departamento Internacional, José Olavo Amorim, acompanhou os representantes nos eventos. “Universidades como Yale, Princeton e Columbia não vão em muitas escolas. Estamos sempre em suas listas de prioridades porque aqui há tradição em estudar fora e grande engajamento por parte dos alunos”, concluiu ela.

universidades_internacionais2

Além disso, são em eventos como esses que os alunos podem se identificar com determinadas universidades e cursos, conhecer mais cada uma e decidir em qual deseja estudar.

universidades_internacionais6

“Acho que tão importante quanto escolher uma faculdade com prestígio é saber em qual ambiente você acha que se encaixaria melhor. E são com essas palestras que dá para ter uma noção melhor do estilo de cada uma e o que valorizam”, explicou o aluno da 3.a série do Ensino Médio, Adriano Adoni.

universidades_internacionais4

Já para Rafael Icó, da 1.a série do Ensino Médio, quanto mais cedo começar o envolvimento com os processos de aplicação, melhor. “É importante para mim ter noção da competitividade e concorrência para entrar nessas universidades e do que eu tenho que fazer para me preparar. Além disso, é interessante saber o que difere cada uma”, contou o aluno.

universidades_internacionais3

Até agora 90 universidades visitaram o Band este ano. Até o final do semestre, virão mais 40.

Aluno conquista bolsa para “Summer Program” em Yale

Gustavo Silva, aluno da 2.a série, conquistou uma bolsa de intercâmbio de verão na Universidade de Yale, localizada nos Estados Unidos. Gustavo é bolsista do Ismart no Band – ONG que oferece bolsas de estudos a alunos de alta performance provenientes de escolas públicas.

gustavo

Ele tem participado, desde o ano passado, das aulas preparatórias para o SAT(exame seletivo adotado pelas principais universidades americanas).

Para ser selecionado, ele fez parte de uma seleção similar ao processo seletivo dos cursos regulares das universidades americanas: foram solicitadas cartas de recomendação, histórico escolar, comprovantes de renda e uma redação explicando por que ele deveria ser escolhido. Durante o período, poderá participar de dois cursos e dois workshops e, nos finais de semana, visitar a cidade de Nova York.

“Sem o Band e o Ismart eu tenho certeza que eu nunca alcançaria nada assim. Venho de uma escola pública e o ambiente da minha antiga escola infelizmente não proporcionava o básico para que alguém pudesse se desenvolver”, contou Gustavo. “O Band me deu todos os instrumentos necessários para superar meus resultados”, completou.

Gustavo, animado com a viagem, diz estar otimista em relação a experiência que terá na convivência de pessoas de diferentes culturas e no conhecimento de diferentes métodos de ensino. “Tenho certeza que vou passar a me sentir muito mais independente e que vou acrescentar bastante a minha bagagem cultural”, finaliza.

Recorde de alunos para Summer Schools

O preparo para o processo de application para as universidades americanas começa muito antes do último ano da escola: é uma decisão que exige muito planejamento e dedicação por parte do aluno. Para quem sonha em poder estudar no exterior, a inscrição nas chamadas Summer Schools é uma opção interessante e que garante alguns pontos a mais quando consta nos currículos de application.

summer school_2013

No Band, só neste ano, cerca de 30 alunos do Ensino Médio programam suas férias em torno deste tipo de intercâmbio e se preparam para seus cursos em julho em diversas universidade renomadas do país, como Yale, Harvard, Brown e Columbia. Assim como o interesse em universidades no exterior, a inscrição dos alunos em Summer Schools tem crescido bastante nos últimos anos. O programa visa, em primeiro lugar, garantir aos alunos a chance de experimentar o dia a dia no campus: alojados dentro dos próprios dormitórios das universidades, eles frequentam as aulas das mais diversas áreas como universitários, para que possam ter uma base mais forte para escolherem seu curso no futuro. “Não é um curso voltado para estudar o Inglês; a língua é só uma ferramenta para o que eles já vão estudar”, explica José Olavo Amorim, Língua Inglesa e Assuntos Internacionais.

Por atraírem estudantes do mundo inteiro, há um processo de seleção bastante acirrado para selecionar os alunos que constituirão as turmas nos Summer Schools. Quase como um processo de application menor, a seleção avalia as notas dos alunos e conta com cartas de recomendação de professores. Para isso, a escola dá todo o apoio que o aluno precisa, como explica Olavo: “Os alunos fazem tudo aqui dentro da escola, damos todo o apoio. Escrevemos as cartas, preenchemos o que é necessário, fornecemos os históricos em inglês. E, no final, sempre que são admitidos, eles passam aqui só para nos contar. É uma sensação muito boa, pois sabemos o quão gratificante é para o aluno saber que estão indo no caminho certo rumo o que realmente querem”.

Alunos de todas as séries do Ensino Médio estão participando de Summer Schools esse ano. Cassia Oliveira, da 3E1, conseguiu uma bolsa integral para seu programa. “Participarei do Summer Program em Yale pela possibilidade que este oferece de os alunos explorarem áreas novas de interesse e fazerem cursos com ênfase mais prática. Além disso, a experiência de conhecer pessoas de culturas diferentes e viajar sozinha será incrível”, comenta.

No 2.o ano, o aluno Gabriel Barzilai se prepara paralelamente para seus cursos em Harvard, como explica: “Procuro pesquisar mais sobre os temas que serão parte dos cursos que irei realizar, assim como me comunicar o máximo possível com a universidade a fim de esclarecer todas as duvidas que tenho em relação aos cursos”. Por fim, Gabriel Pécora, do 1.o ano, participante assíduo de Summer Schools nos últimos 5 anos, este ano viaja para estudar em Columbia. “Apesar de participar de vários programas antes, eu sempre tive certeza que eu faria faculdade aqui no Brasil até esse ano, quando eu comecei a considerar estudar no exterior. Se eu for pra fora eu pretendo fazer um curso voltado mais pra economia, business”, explicou.