Harvard Rescinds Acceptances for At Least Ten Students

Harvard Rescinds Acceptances for At Least Ten Students for Obscene Memes

harvard pennant

There has been a lot of news over the last 2 days on Harvard’s decision to rescind offers to at least 10 students. Read the full article from The Harvard Crimson – highlights below.

Harvard College rescinded admissions offers to at least ten prospective members of the Class of 2021 after the students traded sexually explicit memes and messages that sometimes targeted minority groups in a private Facebook group chat.

The description for the official Facebook group for the Class of 2021, set up and maintained by the Admissions Office, disclaims all administrative responsibility for “unofficial groups” and warns members their admissions offers can be rescinded under specific circumstances.

“As a reminder, Harvard College reserves the right to withdraw an offer of admission under various conditions including if an admitted student engages in behavior that brings into question his or her honesty, maturity, or moral character,” the description reads.

Harvard admitted 5.2 percent of applicants to the Class of 2021, accepting 2,056 of the nearly 40,000 total applicants. Roughly 84 percent of students invited to join the class accepted their offer, marking the highest yield rate in recent memory.

 

 

Want to be a billionaire?

Forbes just recently published an article discussing “The Universities Churning Out The Most Billionaires

In the article they say that:

Harvard is the world’s premier university for producing billionaires. According to Times Higher Education, the institution boasts 35 billionaires in its alumni with a collective net worth of $309 billion. In fact, it has almost three times as many billionaire graduates as second-placed Columbia University. Bill Gates and Mark Zuckerberg are notable billionaires who dropped out of Harvard and among those who graduated, Michael Bloomberg is considered the wealthiest with a net worth of about $40 billion.

As mentioned above, Columbia University comes second on the list with 12 billionaires who have a total wealth of $171.7 billion. Though it can’t compete with Harvard in terms of the sheer number of super-rich alumni, Columbia University can boast the world’s wealthiest graduate in Warren Buffet. The business magnate graduated with a master’s degree in economics in 1951. Stanford University rounds off the top-three with 10 billionaires among its former students. Collectively, they have a net worth of just under $149.2 billion. The first non-American university to make the list is Oxford in the UK at number 12 with 4 billionaires among its alumni with a collective $28.4 billion fortune.

20161129_Billionaires_Universities

Recorde de alunos para Summer Schools

O preparo para o processo de application para as universidades americanas começa muito antes do último ano da escola: é uma decisão que exige muito planejamento e dedicação por parte do aluno. Para quem sonha em poder estudar no exterior, a inscrição nas chamadas Summer Schools é uma opção interessante e que garante alguns pontos a mais quando consta nos currículos de application.

summer school_2013

No Band, só neste ano, cerca de 30 alunos do Ensino Médio programam suas férias em torno deste tipo de intercâmbio e se preparam para seus cursos em julho em diversas universidade renomadas do país, como Yale, Harvard, Brown e Columbia. Assim como o interesse em universidades no exterior, a inscrição dos alunos em Summer Schools tem crescido bastante nos últimos anos. O programa visa, em primeiro lugar, garantir aos alunos a chance de experimentar o dia a dia no campus: alojados dentro dos próprios dormitórios das universidades, eles frequentam as aulas das mais diversas áreas como universitários, para que possam ter uma base mais forte para escolherem seu curso no futuro. “Não é um curso voltado para estudar o Inglês; a língua é só uma ferramenta para o que eles já vão estudar”, explica José Olavo Amorim, Língua Inglesa e Assuntos Internacionais.

Por atraírem estudantes do mundo inteiro, há um processo de seleção bastante acirrado para selecionar os alunos que constituirão as turmas nos Summer Schools. Quase como um processo de application menor, a seleção avalia as notas dos alunos e conta com cartas de recomendação de professores. Para isso, a escola dá todo o apoio que o aluno precisa, como explica Olavo: “Os alunos fazem tudo aqui dentro da escola, damos todo o apoio. Escrevemos as cartas, preenchemos o que é necessário, fornecemos os históricos em inglês. E, no final, sempre que são admitidos, eles passam aqui só para nos contar. É uma sensação muito boa, pois sabemos o quão gratificante é para o aluno saber que estão indo no caminho certo rumo o que realmente querem”.

Alunos de todas as séries do Ensino Médio estão participando de Summer Schools esse ano. Cassia Oliveira, da 3E1, conseguiu uma bolsa integral para seu programa. “Participarei do Summer Program em Yale pela possibilidade que este oferece de os alunos explorarem áreas novas de interesse e fazerem cursos com ênfase mais prática. Além disso, a experiência de conhecer pessoas de culturas diferentes e viajar sozinha será incrível”, comenta.

No 2.o ano, o aluno Gabriel Barzilai se prepara paralelamente para seus cursos em Harvard, como explica: “Procuro pesquisar mais sobre os temas que serão parte dos cursos que irei realizar, assim como me comunicar o máximo possível com a universidade a fim de esclarecer todas as duvidas que tenho em relação aos cursos”. Por fim, Gabriel Pécora, do 1.o ano, participante assíduo de Summer Schools nos últimos 5 anos, este ano viaja para estudar em Columbia. “Apesar de participar de vários programas antes, eu sempre tive certeza que eu faria faculdade aqui no Brasil até esse ano, quando eu comecei a considerar estudar no exterior. Se eu for pra fora eu pretendo fazer um curso voltado mais pra economia, business”, explicou.

Intercambio no Brasil

Mentoring and Language Acquisition in Brazil (MLAB) é o nome do programa que reuniu quinze alunos de Harvard com quinze alunos de diversas instituições brasileiras, e teve a sua primeira edição em  2012. Nos quase vinte dias de estadia dos estrangeiros, os alunos visitaram diversos pontos do estado de São Paulo, entre eles o MASP, Mercado Central e Embu das Artes e realizaram intensa troca de cultura.

O Bandeirantes participou do MLAB com 7 alunos, do programa Ismart, que integra alunos de escolas públicas,  alta performance, ao Colégio.  O programa tem como objetivo uma grande interação de culturas e língua, uma fusão entre experiência de Harvard e do Brasil. “Foi uma colaboração mutua entre os alunos. Os brasileiros tiveram a oportunidade de avançar com o inglês, e os alunos estrangeiros tiveram uma maior experiência com o português e com a cultural brasileira”, explica Marina de Moura, Coordenadora do Programas Para Estudantes, do escritório de Harvard no Brasil.

Antes de participar do MLAB, os alunos brasileiros passaram por uma seleção, para saber quais eram mais aptos a acompanhar os estrangeiros. “Foi uma experiência incrível! Foi como um intercambio, mas sem sair do Brasil. Conhecemos a vida dos alunos de Harvard. Essa experiência me incentivou ainda mais a ir para os Estados Unidos”,  contou Rodrigo Honorio de Lima, estudante do Bandeirantes. “Posso garantir, os alunos de Harvard foram embora  muito satisfeitos com o Brasil”,  completou.

Devido ao sucesso dessa edição, o Colégio, junto ao escritório de Harvard, pretende aprimorar, e realizar outras experiências do MLAB.

Estudar no Exterior

Uma palestra da organização não governamental Instituto de Liderança do Rio (ILRIO), que aconteceu no Bandeirantes, reuniu em torno de 100 alunos em busca de ingressar em uma universidade no exterior.


Adam Singerman

“Foi um sucesso! Os alunos mostraram alto nível de interesse, realmente se interessaram pelo processo seletivo das universidades, e já recebi muitos e-mails em busca de mais informação”, contou Adam Singerman, palestrante do Prep Program (ILRIO), que dividiu sua satisfação com o coordenador de assuntos internacionais do Band, Prof.  José Olavo Amorim.

O objetivo principal do Prep Program é ajudar alunos brasileiros a ingressarem em universidades americanas – um serviço gratuito. Para isso, o Instituto procura divulgar informações sobre o processo seletivo e a disponibilidade de bolsas e auxilio financeiro. Os profissionais do programa procuraram o Colégio Bandeirantes por o considerar um ambiente propício, com alunos dedicados e estudiosos, interessados em estudar no exterior.

As inscrições para o Prep Program começam em abril e vão até maio. Alunos do 3º ano do ensino médio podem se inscrever, ou aqueles que concluíram o ensino médio e ainda não entraram em uma faculdade.

Para mais informações, acesso o site do ILRIO e o prgrama Prep Program clicando aqui.