Do Band para o mundo: 115 aceitações no exterior

O processo não é fácil: são aplicações, entrevistas, redações e muito estudo. Para os alunos do Band que passaram por todas as etapas para entrar numa universidade fora do país, o resultado finalmente chegou. Foram 115 aceitações, 29 alunos aprovados, mais de 70 instituições e 17 estudantes na lista de espera.

Universidades 2_Prancheta 1 (1)

Cada fase do processo dos alunos foi acompanhada pelo Coordenador do Departamento Internacional, Olavo Amorim, e pela Subcoordenadora do Departamento Internacional, Deborah Pontual. Isso para aconselhar os estudantes em suas escolhas e guiá-los durante todo o caminho.

“Esses 29 alunos merecem nossos cumprimentos e a admiração da comunidade Band que, juntamente com todos os alunos aceitos nas universidades no Brasil, exaltam a qualidade do Colégio, dos seus professores e dos alunos que são os reais protagonistas dessa vitória”, disse Olavo.

Dentre as universidades em que os recém-formados do Band estudarão, estão 12 das 20 mais bem ranqueadas instituições americanas, de acordo com ranking da “US News & World Report”. Além disso, houve nomes de peso nas aceitações dos alunos como “Yale University”, “Stanford University” e “Princeton University”.

O aluno Diego Zancaneli, formado em 2017, destaca o apoio que teve do Colégio. “Por ser um processo longo e desgastante, o acompanhamento que tive da Deborah e do Olavo foi fundamental. Acho importante ressaltar também a grande liberdade que tive no Colégio para criar e colocar projetos em prática. A abertura do Band a novas ideias foi primordial para a minha aplicação”, contou Diego que, em setembro, iniciará os estudos nos Estados Unidos.

“Esses resultados são frutos dos alunos que se empenharam tremendamente no processo de aplicação e também de toda a construção ao longo de décadas do Bandeirantes como uma escola de classe mundial”, concluiu Deborah.

Universidades cópia2

 

Band no “International Public Speaking Competition”

A aluna Júlia Chancey, da 3.a série do Ensino Médio, foi campeã nacional da International Public Speaking Competition. Além dela, o aluno Gabriel de Arêa, da 3.a série do Ensino Médio, também participou da fase estadual do torneio.

alunos Júlia Chancey e Gabriel de Arêa

alunos Júlia Chancey e Gabriel de Arêa

Tudo foi acompanhado de perto pelo Coordenador de Língua Inglesa, Vinícius Silva, pelos professores de Língua Inglesa, John Speeden e João Rodrigo Lima, pelo Coordenador do Departamento Internacional, Olavo Amorim, e pela Subcoordenadora do Departamento Internacional, Deborah Pontual.

20180323_202947

professor de Língua Inglesa, John Speeden com os alunos Júlia e Gabriel

A competição consiste em um discurso, em inglês, de cinco minutos sobre determinado tema. Nela, o aluno é avaliado quanto a sua desenvoltura em público, habilidade com o idioma, fluência e repertório. A apresentação ainda conta com perguntas da plateia, testando a capacidade de improvisar dos participantes.

“Os professores não só me ensinaram como melhorar a entonação, volume, passada e gestos, mas também a explicitar claramente minha opinião. Fizeram com que eu aprendesse a estruturar meu texto da melhor maneira, usando recursos argumentativos a meu favor”, contou Júlia, ressaltando ainda a importância dessas habilidades para a vida.

20180323_202857Já Gabriel conta que, dentre tudo o que aprendeu participando da etapa estadual da competição, algo importante foi a reafirmação de sua escolha profissional: ser professor. “Aprendi a lidar com a vergonha e ganhar confiança para falar em público” disse ele.

Tanto Júlia quanto Gabriel tiveram um preparo dentro da escola para as competições. Além das aulas regulares do idioma, eles também puderam praticar suas apresentações para grupos grandes de alunos do Colégio.

Essa foi a primeira vez que o Band participou da competição internacional, uma ótima oportunidade para validar o ensino de Língua Inglesa no Colégio, curso desenvolvido por Olavo. “Pudemos reafirmar a cultural global da escola. Foi de arrepiar ver o nível dos nossos alunos. Eles apresentaram discursos excelentes”, completou o professor João Rodrigo.

Agora, Júlia irá para a final mundial da competição, que ocorrerá em Londres.

Confira a galeria de imagens clicando aqui.

Você sabe como ser um líder?

Para aprender mais sobre liderança, alunos do Ensino Médio participaram do workshop Little Voices, realizado no Band e promovido pela National Student Leadership Conference (NSLC). O encontro, feito em inglês, foi acompanhado pela Sub-Coordenadora do Departamento Internacional, Deborah Pontual.

WhatsApp Image 2018-04-06 at 14.33.12

Para o evento, uma representante da NSLC veio ao Colégio ministrar a atividade. Nela, os alunos foram divididos em grupos onde simultaneamente todos deveriam apontar os pontos negativos e positivos dos objetivos de um colega. Assim, os alunos aprenderam sobre liderança autoconsciente, ou seja, saber os próprios pontos fortes e fracos.

WhatsApp Image 2018-04-06 at 14.33.55

Também foi falado sobre diferentes tipos de personalidade e como, para ser um bom líder, é necessário conhecê-los e tentar alcançar um equilíbrio. “Foi uma reflexão tanto intrapessoal quanto interpessoal. É preciso olhar para si e saber se adaptar aos outros”, contou o aluno Murilo Mascarenhas, da 3.a série do Ensino Médio.

“Eles perceberam a importância de dar ouvido tanto às vozes positivas quanto negativas e, como diferentes pessoas, têm formas diferentes de pensar e interpretar feedbacks”, comentou Deborah.

Estudantes de “Dartmouth College” vêm ao Band!

Numa oportunidade de troca de experiências, seis estudantes de português e espanhol da Dartmouth College vieram ao Colégio conversar com alunos interessados em estudar fora. O Band foi a única escola visitada pelos estudantes pois estavam acompanhados por Carlos Minchillo, que já lecionou no Colégio e atualmente é professor de Português e Espanhol da faculdade americana.

001

Durante a visita ao Band, os convidados conversaram com alunos sobre suas experiências estudando numa das mais prestigiadas faculdades do mundo, além de darem dicas e tirarem dúvidas.

002

O aluno da 2.a série do Ensino Médio, Rafael Valio Icó, que quer estudar fora, conta sobre a importância de saber das possibilidades. “Foi muito interessante. É importante conhecer as faculdades para saber o que você quer e o que não quer”, disse ele.

Além de terem ajudado os alunos do Band, os estudantes de “Dartmouth College” também puderam conhecer o Colégio. Para isso, eles assistiram às aulas de História do Brasil, Geografia e Filosofia e também visitaram todos os cantos do Band, acompanhados pelo Coordenador do Departamento Internacional, Olavo Amorim, e pela Sub-Coordenadora do Departamento Internacional, Deborah Pontual.

Minchillo conta que para os estudantes de “Dartmouth College” a vinda ao Band mostrou um novo contexto do Brasil. “Para eles, qualquer contato é interessante. Eles gostaram muito do jeito das aulas no Colégio, da proximidade entre alunos e professores”, comentou ele.

“Esse evento mostra como o Bandeirantes é uma escola brasileira global. Termos um professor que lecionou no Colégio e hoje dá aula numa “Ivy League” nos proporcionou uma oportunidade única. Foi um evento muito diferenciado e ficamos honrados em recebê-los”, revelou a Sub-Coordenadora Deborah.

Até agora, já são 32 aceitações “early” de universidades internacionais!

O sonho de estudar fora já virou realidade para 15 alunos do Band formados em 2017. Até o momento, já foram 32 aceitações de universidades internacionais. Entre elas, há nomes de prestígio como a “University of Chicago” e “The Wharton School, University of Pennsylvania”.

Acceptances novo cópia

Isso porque esses alunos se candidataram nos processos “Early Action” e “Early Decision”. Neles, é possível aplicar para as universidades de forma antecipada e, assim, receber o resultado antes – já que normalmente as aceitações saem apenas durante os meses de março e abril.

Universidades

Alguns alunos também ficaram sabendo da resposta antes – mesmo sendo “Regular Decision” – pelo perfil extraordinário que apresentaram na aplicação. Desses, cinco alunos estão concorrendo como finalistas para ganhar bolsas de estudo integral por mérito acadêmico.

O Coordenador e a Sub-Coordenadora do Departamento Internacional, José Olavo de Amorim e Deborah Pontual, revelaram o orgulho pelos alunos do Band que já foram aceitos e também a animação pelos que estão por vir. “Esses resultados são mérito do esforço dos alunos que trabalharam muito ao longo do ano passado para preparar as aplicações junto com o Departamento Internacional”, completou Deborah.

Band no SCAD Day

Alunos do Band interessados em em moda, cinema, animação e diversos outros campos das artes, participaram do SCAD Day, evento da Savannah College of Art and Design (SCAD), que deu um gostinho da vida de um aluno de uma das mais renomadas faculdades de Artes do mundo. O Colégio marcou presença de peso – mais de 30 alunos compuseram a metade do público do evento, que ocorreu no Hotel Renaissance.

unnamed (4)

Além de alunos e pais, também estiveram presentes o Coordenador de Artes, Filosofia e Sociologia, Régis Lima, os professores de Artes, Paula Ariane e Pedro Leão, e o professor de Linguagem Arquitetônica, Ivan Stancati.

unnamed (3)

Durante o evento, os alunos participaram de palestras, workshops de animação e design além de dinâmicas. Além disso, tiraram dúvidas com atuais estudantes da SCAD que deram dicas de como, por exemplo, montar um bom portfólio. Assim, foi possível conhecer a proposta da instituição que, com campus nos Estados Unidos, França e China, promove a formação de um profissional global.

unnamed (7)

“Foi muito bom! Eu pude conhecer mais sobre a SCAD que, na verdade, é a faculdade que eu quero estudar no futuro. Ouvir as experiências dos alunos foi ótimo para tirar minhas dúvidas sobre os cursos, moradia e o campus”, disse a aluna Mariana Boger, da 2.a série do Ensino Médio, que pretende estudar cinema.

unnamed (5)

A Sub-Coordenadora do Departamento Internacional, Deborah Pontual, conta que o Band tem um relacionamento de longa data com a SCAD e, apenas esse ano, foram três eventos em São Paulo que reforçaram esse laço, promovendo o contato entre os muitos alunos interessados em Artes e uma importante faculdade internacional.

unnamed (2)

“Houve um aumento nos últimos anos dos alunos interessados em Artes e isso se deve em grande parte ao aprimoramento do curso com aulas de, por exemplo, Linguagem Arquitetônica, Teatro e música, com o IBand”, concluiu o Coordenador Régis.

Conhecendo mais o MIT

Com o sonho de estudar no MIT (Massachusetts Institute of Technology), alunos do Ensino Fundamental e Médio participaram de evento com especialistas para saber mais sobre sua história – marcada pela excelência nas áreas de ciências, tecnologia e engenharia –  e suas possibilidades de estudo.

mit001

Oferecida pelo Departamento Internacional, a conversa contou com a Dra. Elaine Lizeo, Brazilian Chair – MIT Educational Council – e coordenadora do time brasileiro de entrevistadores de candidatos para a graduação do MIT, e Fernando Carvalho, que desde 2007 implementa um trabalho de divulgação no Brasil de oportunidades educacionais no programada de graduação do MIT.

mit002

Especialistas no assunto, Elaine e Fernando contaram sobre a missão da instituição, o perfil dos alunos, as cinco escolas presentes no Instituto (School of Engineering; School of Architecture and Urban Planning; School of Science; School of Humanities, Arts and Social Sciences; Sloan School of Management).  Também deram um gostinho da vida por lá, enfatizando a atmosfera de liberdade e política de portas abertas do MIT. Apesar disso, o tom de realidade marcou a conversa uma vez que é difícil entrar na instituição onde a média de brasileiros admitidos por ano é de apenas quatro.

“Consegui ver que muitas das minhas ideias se encaixam no MIT” comentou a aluna da 3.a série do Ensino Médio, Tathiana Tang. “Eu aprendi mais sobre o tipo de pessoa que entra no MIT e um pouco de como seria minha vida lá. Estimulou ainda mais meu interesse pelo instituto”, acrescentou João Shida, da 3.a série do Ensino Médio.

mit003

Além de tirar dúvidas dos alunos, os convidados também deram informações detalhadas do processo de aplicação e, a partir de suas experiências, contaram uma série de histórias de jovens brasileiros que estudaram nos Estados Unidos. “Na sua aplicação, faça um trabalho que realmente signifique algo para você”, disse Elaine durante a conversa. Ela ainda destaca a autonomia dos alunos do Band, característica em comum com os estudantes do instituto que sempre buscam fazer a diferença. “Aproveitem o processo de aplicação para as universidades americanas como uma reflexão sobre quem você é”, ressaltou Fernando.

mit004

Para inspirar ainda mais os estudantes, houve uma chamada online com dois brasileiros que se formaram no MIT. Clarissa Forneris, formada no Band em 2008, cursou Química e falou sobre sua trajetória desde a escola até o seu atual doutorado, realizado na Princeton University. A aluna destacou as oportunidades educacionais e de pesquisa presente no MIT. Além dela, Marco Antônio Lopes, formado em Computação e Engenharia Elétrica, também deu seu depoimento.

Para saber mais sobre a conversa, clique aqui.

Famílias dos alunos seniors que vão aplicar para fora participaram de conversa no Band

Foi pensando na importância da família na vida de alunos da 3.a série do Ensino Médio que pretendem aplicar para universidades fora do Brasil, que foi realizada uma conversa para esclarecer aos pais desses estudantes seniors como são as etapas da aplicação. O evento, realizado pelo coordenador do Departamento Internacional, Olavo Amorim, e pela Sub-Coordenadora do Departamento Internacional, Deborah Mason Pontual, contou com cerca de 60 pessoas.

olavo1

A principal ideia foi deixar os pais confortáveis com o processo que, muitas vezes, pode ser difícil e complexo. Assim, foi explicado como funciona a orientação do Colégio voltada para os alunos interessados em universidades estrangeiras, o que cada termo das aplicações significa e como será o cronograma. Principalmente, foram tiradas muitas dúvidas.

olavo2

“É muito importante que os pais estejam familiarizados para que todos sintam-se tranquilos com o que estamos fazendo aqui. A ajuda da família é essencial. A faculdade é um plano de vida e os pais podem ajudar os filhos a, por exemplo, entender o próprio perfil e escolher uma universidade adequada”, contou Deborah.

olavo3

Além disso, a conversa contou com a presença do aluno formado em 2013, Davi Lemos, que atualmente estuda Ciências da Computação na Yale University. Por ter passado pelo processo enquanto estudava no Band, Davi contou em primeira mão sobre sua experiência durante o processo de aplicação e também sobre sua vida na universidade.

Universidades internacionais no Band

Nove universidades americanas de prestígio estiveram no Band na última semana para tirar dúvidas de alunos interessados em estudar fora do Brasil e, principalmente, ajudá-los a fazer a escolha certa.

universidades_internacionais5

Foram quatro eventos que trouxeram as instituições Yale University, Princeton University, Columbia University, University of Chicago, Boston University, Brandeis University, George Washington University, University of Rochester e Southern Methodist University.

universidades_internacionais1

Os encontros trouxeram representantes das universidades para fazer uma apresentação, tirar dúvidas e, principalmente, oferecer uma oportunidade única para os alunos: conversar diretamente com aqueles que irão analisar suas aplicações. “Esse contato é um grande diferencial”, comentou Deborah Mason Pontual, sub-coordenadora do Departamento Internacional, que junto com o Coordenador do Departamento Internacional, José Olavo Amorim, acompanhou os representantes nos eventos. “Universidades como Yale, Princeton e Columbia não vão em muitas escolas. Estamos sempre em suas listas de prioridades porque aqui há tradição em estudar fora e grande engajamento por parte dos alunos”, concluiu ela.

universidades_internacionais2

Além disso, são em eventos como esses que os alunos podem se identificar com determinadas universidades e cursos, conhecer mais cada uma e decidir em qual deseja estudar.

universidades_internacionais6

“Acho que tão importante quanto escolher uma faculdade com prestígio é saber em qual ambiente você acha que se encaixaria melhor. E são com essas palestras que dá para ter uma noção melhor do estilo de cada uma e o que valorizam”, explicou o aluno da 3.a série do Ensino Médio, Adriano Adoni.

universidades_internacionais4

Já para Rafael Icó, da 1.a série do Ensino Médio, quanto mais cedo começar o envolvimento com os processos de aplicação, melhor. “É importante para mim ter noção da competitividade e concorrência para entrar nessas universidades e do que eu tenho que fazer para me preparar. Além disso, é interessante saber o que difere cada uma”, contou o aluno.

universidades_internacionais3

Até agora 90 universidades visitaram o Band este ano. Até o final do semestre, virão mais 40.

Diretor de admissões do MIT conhece o STEAM e profere palestra

Em primeira visita ao Colégio, o diretor de admissões do Massachusetts Institute of Technology (MIT), Michael Yang, proferiu uma palestra para cerca de 70 alunos do Ensino Médio e Fundamental e conheceu o STEAM.

mit_1

Yang conversou com alunos interessados em aplicar para o MIT e tirou uma série de dúvidas relacionadas ao processo de aplicação, ambiente do campus, provas e possibilidades de bolsas.

mit2“Depois da conversa me interessei bastante pela instituição e também me senti motivada porque muitos estereótipos em relação à dificuldade para ser aprovada no MIT foram desmistificados” disse a aluna Tathiana Tang, da 3.a série do Ensino Médio.

Além disso, no dia da visita, o representante do MIT chegou mais cedo e, acompanhado pelo Coordenador de Língua Inglesa e Assuntos Internacionais, Olavo de Amorim, e pela sub-coordenadora do Departamento Internacional, Deborah Mason Pontual, realizou um inesperado tour pelo Colégio. Nele, Michael Yang conheceu uma aula do STEAM onde foram apresentados a ele projetos dos alunos. O diretor se mostrou bastante interessado principalmente porque o STEAM compartilha com a ideia de laboratório maker, utilizada extensivamente pelo MIT.

“O Diretor Michael Yang conferiu a qualidade e seriedade, não apenas do Colégio, mas também do STEAM que representa um grande passo para o Band”, comentou Deborah Mason Pontual.